Oceano vai ter uma cor diferente no final do século

Até o fim do século XXI o oceano global adquirirá cores mais luminosas por causa do grande aumento das cianobactérias e de outros tipos de fitoplâncton que ocorrerá sob impacto do aquecimento global.

“Essas alterações não serão muito visíveis ao olho nu, em geral o oceano terá a mesma aparência: as suas águas terão cor azul forte na região subtropical e verde brilhante perto do equador e dos polos. Por outro lado, as pequenas mudanças na sua cor influirão significativamente sobre todas as cadeias alimentares”, explica Stephanie Dutkiewicz do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, EUA.

Segundo afirmam cientistas na revista Nature Communications, a floração da água é provocada por cianobactérias que habitam na água doce e salgada, o que por sua vez, leva ao surgimento de amplas manchas. Essas manchas representam uma ameaça à saúde dos seres humanos e animais devido às toxinas produzidas pelas algas para desobstruir seu “espaço vital”.

Considera-se que as alterações climáticas, particularmente o aumento da temperatura da água, causará a floração frequente das algas, contudo, ainda se desconhecem todas as consequências dessas manchas. As primeiras manifestações desse fenômeno já provocaram a morte em massa de peixes, pássaros e animais em resultado de intoxicação pelo “ácido zumbi” produzido pelo fitoplâncton.

Dutkiewicz e seus colegas criaram um modelo do oceano que inclui suas caraterísticas óticas e leva em conta o impacto da biosfera. Usando uma série de fórmulas, os investigadores calcularam que aparência teria a água quando vista por satélites climáticos que observam a concentração de clorofila na água.

A clorofila é um dos principais componentes da água que dá ao oceano sua cor típica. A diferença de sua cor em regiões diferentes do planeta se explica pela diferente quantidade de fitoplâncton em latitudes diferentes.

O aumento da temperatura, o fluxo de nutrientes, as mudanças nas correntes e outras alterações climáticas podem influir significativamente sobre a quantidade e tipos de algas, bem sobre o volume de clorofila na água e sua cor.

Os cientistas apresentaram prognósticos sobre como mudaria a aparência do oceano nos próximos cem anos. Segundo seus cálculos, a cor de metade dele mudará até o ano de 2100, o que causará graves mudanças nos ecossistemas.

Espera-se que o oceano terá mais brilho e contraste. A quantidade de nutrientes e algas nas regiões subtropicais diminuirá, mas a quantidade de plâncton vai aumentar perto do equador e dos polos.

Segundo Dutkiewicz, essas mudanças no oceano já começaram a acontecer, o que se tornou uma grande surpresa para os cientistas. Inicialmente, eles pensavam que o processo se iniciaria na segunda metade do século. Os investigadores esperam que as observações e pesquisas seguintes ajudem a avaliar a velocidade real das mudanças e sua influência sobre os ecossistemas do oceano.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Secularismo e tolerância a minorias predizem a prosperidade de um país

Pesquisadores da Universidade de Bristol e Universidade do Tennesse analisaram dados de quase 500 mil pessoas de 109 países e concluíram que mudanças na cultura geralmente vêm antes da melhora na riqueza, educação e democracia. Os …

Estudo: declínio de abelhas se aproxima da extinção em massa

De acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade de Ottawa (Canadá), a probabilidade de uma população de abelhas sobreviver em qualquer lugar diminuiu 30% no curso de uma geração humana. Os pesquisadores sugerem …

Pesquisador diz ter descoberto droga capaz de apagar memória ruim de separação amorosa

Um pesquisador de Montreal, no Canadá, diz ter encontrado uma maneira de acabar com o sofrimento causado por uma separação traumática — ele "edita" as memórias dolorosas usando um betabloqueador e sessões de terapia. Alain Brunet …

Documento revela que Facebook poderia ter virado uma "Wikipédia da vida privada"

Steven Levy, conhecido editor da Wired, conseguiu colocar as mãos em algo que ele talvez nunca imaginou encontrar: um diário de Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, datado de 2006 e que mostra algumas …

Missão suicida: satélite queimará na atmosfera da Terra, mas por uma boa causa

Na próxima semana, a Agência Espacial Europeia (ESA) vai destruir um satélite, lançando-o em direção à atmosfera da Terra, só para vê-lo queimar durante a reentrada. Sim, tudo de propósito. Trata-se de um experimento muito …

Pé Grande vagueia pelo Reino Unido enquanto centenas de relatos são registrados

Apesar de a lenda do Pé Grande ser tipicamente americana, centenas de pessoas relataram ter visto a enigmática criatura em diversas localidades do Reino Unido. Se por um lado o Reino Unido é um país relativamente …

Um terço de todas as espécies de animais e plantas pode desaparecer em 50 anos

Um novo estudo da Universidade do Arizona (EUA) estimou que um terço de todas as espécies de plantas e animais do planeta pode ser extinta em até 50 anos devido aos efeitos da mudança climática. Para …

Huawei ataca governo dos EUA e lembra caso Snowden

Em comunicado publicado nesta quinta-feira (13), a Huawei voltou a se defender dos ataques feitos pelos Estados Unidos nesta semana, afirmando que, se tem alguém envolvido com espionagem internacional, esse alguém é justamente o governo …

Os efeitos políticos e religiosos do encontro entre Lula e o papa

Reunião no Vaticano vai além de troca de gentilezas entre dois líderes sul-americanos. Para especialistas, audiência tem repercussões para o ex-presidente, o PT e a própria Igreja Católica, que vive disputa de poder. A reunião entre …

Candidato de Macron à prefeitura de Paris renuncia devido a escândalo sexual

Reviravolta na campanha pelas eleições municipais em Paris a apenas um mês da votação. O candidato do partido presidencial, Benjamin Griveaux, renunciou nesta sexta-feira (14) à corrida pela prefeitura da capital. A decisão foi anunciada …