Trump e Putin na Finlândia: “Nosso relacionamento nunca foi pior”

Michael Klimentyev / Sputnik / Kremlin Pool

O presidente russo, Vladimir Putin com Donald Trump na cúpula do G20, em julho do ano passado

Os presidentes dos EUA e da Rússia realizam, nesta segunda-feira (16), em Helsinque, sua primeira cúpula bilateral, sob o espectro da ingerência russa nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016 e ainda da situação na Ucrânia e na Síria.

O encontro entre Donald Trump e Vladimir Putin acontece na residência oficial do chefe de Estado da Finlândia, Sauli Niinisto, e o presidente norte-americano voltaria pela terceira vez a discutir com o homólogo russo sobre a situação na Síria, na Ucrânia e no Oriente Médio, e ainda o estado das relações bilaterais, de que se destaca a suposta ingerência russa nas eleições de 2016.

A cúpula teve início com um encontro privado entre os dois líderes, sendo acompanhado apenas pelos seus intérpretes. Em seguida, ambos participam de um almoço de trabalho conjunto com ministros e assessores, seguido de uma coletiva de imprensa.

No Twitter, o presidente dos EUA escreveu que, graças à investigação de Robert Mueller sobre a suposta ingerência russa nas últimas eleições, o relacionamento entre os dois países nunca foi tão ruim. “Nosso relacionamento com a Rússia nunca foi pior devido aos muitos anos de absurdo e estupidez dos EUA e agora a caça às bruxas”.

Na sexta-feira (13), o procurador-geral adjunto dos Estados Unidos, Rod Rosenstein, revelou a acusação a 12 oficiais de inteligência russa por práticas de pirataria informática no ato que elegeu Donald Trump à Presidência.

Ingerência russa, situação na Ucrânia e na Síria

A proximidade entre os presidentes norte-americano e russo tem sido notória há mais de um ano, como também tem sido um fato que a Administração Trump foi envolvida em controvérsias por causa da ingerência russa.

Antes de viajar para Helsinque, durante a visita que efetuou ao Reino Unido, Trump afirmou que os ataques ao presidente russo são uma “caça às bruxas” e estão prejudicando as relações com Moscou.

“Eu acho que isso prejudica seriamenete o nosso país, e prejudica nossa relação com a Rússia. Eu acho que nós teríamos uma oportunidade de ter uma relação muito boa com a Rússia e uma relação muito boa com o presidente Putin”, afirmou.

Por outro lado, o apoio, difícil de esconder, de Moscou aos separatistas ucranianos e a intervenção militar na Síria, para manter Bashar al-Assad na Presidência, colocam a Rússia e os EUA em lados diferentes do conflito.

Na Síria, o único denominador comum é o combate ao Estado Islâmico, mas isso não é o suficiente para igualar as diferenças que se acumulam entre Washington e Moscou em outros domínios, apesar do bom relacionamento pessoal que os dois presidentes mutuamente cultivam.

A cúpula de Helsinque é a terceira entre presidentes dos dois países e embora não se pronuncie sobre a agenda do encontro, Trump ainda acredita que a melhoria das relações bilaterais assenta no bom relacionamento pessoal que mantém com Putin.

Todavia, em entrevista à CBS News, divulgada neste domingo (15) pela televisão norte-americana, Trump afirmou que não espera muito do encontro: “Não vou com altas expectativas”.

2 mil manifestantes em protesto anti-Trump e Putin

Cerca de 2 mil pessoas se manifestaram neste domingo na capital finlandesa contra as políticas de Putin e Trump. A manifestação percorreu o centro de Helsinque em protesto contra as políticas de imigração da Administração de Donald Trump e a intenção do presidente dos EUA de construir um muro na fronteira com o México e contra a homofobia impulsionada pelo Kremlin, a falta de liberdade e a detenção de ativistas.

O lema da manifestação foi “Seremos novamente grandes nos direitos humanos”, em alusão ao slogan de Donald Trump desde que chegou à Casa Branca, há um ano e meio (“Make America Great Again”). O protesto contra os líderes das duas grandes potências nucleares reuniu ativistas da Anistia Internacional, ecologistas, anarquistas e membros do movimento LGBTI+.

A comunidade ucraniana residente em Helsinque também protestou contra o fato de a Rússia continuar a ocupar a Crimeia. “Que Putin faça tudo o que queira no seu próprio país é uma coisa, mas invadir outros países para roubar territórios não está nada bem”, disse à EFE o ucraniano Víctor Ivanov, que marchou acompanhado da mulher, envolto a uma bandeira da Ucrânia.

Oki, um finlandês que se expressa em russo, percorreu 250 quilômetros desde a cidade de Pori, no noroeste da Finlândia, para se manifestar no centro de Helsinque com um grande cartaz com a palavra de ordem “Deportemos o racismo”. “Queremos que Putin e Trump deixem de estimular guerras em todo o mundo”, disse à agência espanhola.

A poucos metros, Helena, finlandesa que trabalha em uma instituição da ONU em Genebra, exibia um cartaz que exigia a liberdade para o cineasta ucraniano Oleg Sentsov, que cumpre uma pena de 20 anos de prisão na Rússia, por delitos de terrorismo, e que se encontra em greve de fome há dois meses.

“A situação da liberdade de imprensa na Rússia é realmente deplorável. Falar com liberdade e trabalhar para os direitos humanos é muito problemático na Rússia”, afirmou.

Ciberia, Lusa // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Fortnite dá desconto por fora, é banido pela Apple e caso vai parar na justiça

A Epic está processando a Apple pela retirada de Fornite da App Store. Após um embate jurídico entre as duas companhias, o jogo foi bloqueado na loja do iOS, criando reação imediata da desenvolvedora. A história, …

Com 1000 anos, maior cidade pré-colombiana da região dos EUA fica sob a cidade St Louis

Por mais que tenhamos sido ensinados que a história do continente americano começa pela chegada por aqui dos navegadores europeus – e o próprio nome de tal território sublinha essa recorrente doutrinação – o fato …

Asteroide Psyche poderia ser núcleo de planeta que não se formou, dizem cientistas

Cientistas examinaram um asteroide que deve ser visitado por uma missão da NASA em 2022, encontrando provas que suas propriedades atraíram sucessão de outros asteroides. Após realizar diversas simulações em 2D e 3D usando um supercomputador, …

Essa “formiga-diabo” pré-histórica ataca sua presa há 99 milhões de anos

Uma linhagem extinta há tempos, nomeada afetuosamente de “formiga do inferno” ou “formiga-diabo”, foi encontrada presa em âmbar há 99 milhões de anos atrás, com sua mandíbula em formato de foice agarrada firme na presa. No …

Mataram um crocodilo de meia tonelada e 4,5 metros depois de 50 anos de perseguição

Notícia triste para quem luta pela preservação do meio ambiente. Conhecido como Demônio, um crocodilo de meia tonelada e 4,5 metros, que segundo moradores aterrorizava vilarejos na ilhas Bangka Belitung (Indonésia), foi morto na semana …

China diz que encontrou traços de coronavírus em frango brasileiro

Carga de asas de frango que chegou a Shenzhen, no sul do país asiático, foi confiscada. Funcionários da alfândega que entraram em contato com alimentos foram testados, mas exames deram negativo. Traços do novo coronavírus foram …

Vacinação em SP começa em janeiro, segundo diretor do Butantan

Com a pandemia, inúmeras empresas estão dedicadas ao desenvolvimento de uma vacina que possa ajudar na luta contra a COVID-19. Nesta quarta-feira (12), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, afirmou que o estado …

Descoberto "Stonehenge de madeira" de 4.500 anos em Portugal

A estrutura de madeira achada é a "única na pré-história da Península Ibérica", explicou o arqueólogo que lidera as escavações. Durante uma escavação no sítio arqueológico de Perdigões, arqueólogos descobriram uma estrutura para fins cerimoniais de …

Coronavírus reaparece na "protegida" Nova Zelândia e gera alerta

A detecção de quatro casos de transmissão local do novo coronavírus, depois de mais de 100 dias sem o vírus, levou as autoridades da Nova Zelândia a restaurar a quarentena em Auckland, cidade mais populosa …

Viagem aos anos 90: Airbnb abrirá reservas para pernoites na última Blockbuster

Quem viveu o boom das locadoras nos anos 90 sabe que ir até uma Blockbuster ou redes semelhantes de VHS e DVDs era um verdadeiro programa de final de semana: a experiência de assistir a …